As tatuagens de pérolas com renda simbolizam a feminilidade.

As pérolas são únicas entre pedras preciosas porque não surgem das profundezas da terra, mas do mar.

Elas não requerem cortes especiais ou polimento para maximizar a sua lustrosa beleza, que tem sido apreciada desde tempos antigos e garante que esta jóia esteja sempre em grande estilo.

As pérolas foram usadas em jóias em tempos tão antigos como na Grécia antiga, e até as pérolas do século XX eram uma das gemas mais valorizadas, se não as mais valiosas, em muitas culturas.

As regras do império bizantino ditaram que só o imperador podia usar pérolas e outras sociedades tinham regras sobre quem podia ou não podia usar estes pequenos tesouros.

O século XVI na Inglaterra era conhecido como a Era das Pérolas, refletindo o prestígio destas pedras preciosas naquela época.

As pérolas tornaram-se mais acessíveis no início dos anos 1900, uma vez que as pessoas na Ásia descobriram como criar pérolas cultivadas.

Ao colocar cuidadosamente um pequeno núcleo numa ostra viva, formava-se uma pérola em torno do núcleo, permitindo que as pérolas fossem criadas em fazendas de ostras.

Em muitas sociedades antigas, as pérolas simbolizavam a lua e estavam imbuídas de propriedades mágicas.

As antigas civilizações chinesas acreditavam que o uso de pérolas protegia uma pessoa do fogo e dos dragões, e outras culturas os associaram-nas à castidade e modéstia.

Na Inglaterra vitoriana, pequenas pérolas de semente costumavam ser usadas em jóias de luto para simbolizar as lágrimas.

As pérolas há muito tempo que são trocadas como presentes.

Quando o explorador do século XIII, Marco Polo, visitou o imperador da Mongólia, Kublai Khan, apresentou-o com a deslumbrante pérola do Vale do Arco, que pesa quinhentos e setenta e cinco quilates e tem mais de três centímetros de comprimento (a pérola foi leiloada em Abu Dhabi em 2007 e o seu paradeiro é desconhecido).

Uma famosa pérola bonita chamada La Peregrina foi dada pelo príncipe Filipe II de Espanha à sua noiva Maria durante o século XVI.

La Peregrina, uma pérola de água salgada branca e em forma de pêra, tinha uma série de proprietários reais até à década de 1960, quando o ator Richard Burton a entregou à sua esposa obcecada por jóias, Elizabeth Taylor.

Taylor tinha um colar de pérolas e rubis projetados para mostrar La Peregina.

Embora famosa por cantar que “os diamantes são o melhor amigo de uma mulher”, uma das jóias mais preciosas de Marilyn Monroe era uma simples corda de dezasseis polegadas de pérolas, que lhe foi dada por Joe DiMaggio durante sua lua de mel no Japão.

As pérolas foram sempre o acessório favorito do ícone do estilo do século XX, nomeadamente de Grace Kelly, tanto durante os dias como atriz, como depois de se tornar a Princesa Grace do Mónaco.

O seu marido, o Príncipe Rainier, deu-lhe um conjunto luxuoso de jóias de pérolas e diamantes que ela usava com frequência.

A renda e as pérolas complementam-se na perfeição.

A renda é um tecido intrincado,  fino e transparente, que surge a rodear outros elementos juntamente com as pérolas.

As imagens que vemos com mais frequência envolvidas por renda e pérolas são as flores, nomeadamente as rosas, as borboletas, os pássaros as mandalas, as penas, as caveiras, entre outros.

A renda é quase sempre em preto ou também pode aparecer, embora com menos frequência em branco e as pérolas também são feitas com cores neutras, geralmente transparentes ou brancas.