As constelações são um grupo de estrelas, numa região delimitada do céu, que parecem estar próximas umas das outras, ligadas por traços imaginários, formando determinados desenhos.

Ursa Maior, Ursa Menor, Cassiopeia ou Andrómeda são algumas das constelações mais conhecidas, que podemos localizar no céu, no hemisfério norte.

O Cruzeiro do Sul, o Triângulo Austral, o Pavão ou o Centauro são algumas das constelações do hemisfério sul.

As tatuagens de constelações existem há milhares de anos, contudo,  a invenção de máquinas modernas e técnicas de tatuagem agora permite às pessoas torná-las mais visíveis e estilosas.

Desde os tempos antigos, as constelações sempre fascinaram a humanidade e antes que as pessoas entendessem o que eram, acreditavam que eram as almas dos seus antepassados.

Na verdade, nalgumas culturas, havia uma crença de que, quando uma pessoa passasse, tornaria-se parte da constelação e  os seus parentes poderiam comunicar com ela, olhando para o céu numa noite clara.

Para os nossos antepassados, as estrelas agrupavam-se no céu, formando determinados desenhos.

Desta forma, vários povos utilizaram nomes de animais ou figuras mitológicas para designar esses conjuntos de estrelas.

A essas figuras foram associadas algumas lendas.

Atualmente, as pessoas as entendem que são apenas uma coleção de estrelas, que compõem formas distintas.

Essas formas têm nomes que vêm das aparências que elas apresentam, sendo relacionadas com criaturas mitológicas.

As constelações, segundo o que se diz, surgiram na antiguidade para auxiliar na identificação das estações do ano.

A constelação do Escorpião, por exemplo, é típica do inverno do hemisfério sul, uma vez que em junho é visível durante toda a noite.

Vários historiadores acham os mitos associados às constelações foram criados para ajudar os agricultores a saber quando deveriam plantar ou colher.

No total, existem oitenta e oito constelações e todas definiram fronteiras, padrões distintos e também vários significados, que podem ser classificadas em:

  • Austrais – São vistas apenas no hemisfério sul.
  • Boreais – São vistas apenas o hemisfério norte.
  • Zodiacais – São vistas na sua maioria nos dois hemisférios

 

Nos velhos tempos antes da invenção da bússola, as pessoas usavam estrelas para a navegação.

Os marinheiros também eram muito experientes e usavam as diferentes posições das constelações para encontrar o caminho de volta para casa.

Nos dias modernos, ter uma constelação tatuada no corpo pode significar que a pessoa encontrará sempre o caminho de volta, independentemente de onde a vida a possa levar.

Este simbolismo é muito popular entre os marinheiros quando estão no mar há muitos meses.

A constelação também pode simbolizar a conexão entre coisas e pessoas diferentes.

Não se pode ter uma constelação sem se juntar a várias estrelas, da mesma forma que um ser humano não pode viver sem se conectar com os outros.

As pessoas são criaturas sociais que precisam de relações familiares e amigáveis para a vida ser completa.

Por isso, estas tatuagens podem simbolizar a importância da família e os laços de amizade.

As estrelas iluminarão o caminho numa noite clara e ajudarão a encontrar o caminho para o destino pretendido.

 

A tatuagem de constelação poderá simbolizar um guia através dos muitos obstáculos na vida, iluminando o caminho.

Além disso, algumas pessoas poderão optar por estas tatuagens apenas pelo seu fascínio pelas estrelas que compõem a constelação.

Outras pessoas também podem tatuá-las como símbolos de esperança, proteção e boa sorte.

Uma das versões favoritas destes projetos é incorporá-los numa tatuagem minimalista.

Os seus padrões geométricos e as linhas retas que unem as diferentes estrelas na constelação ficam incríveis em projetos tribais.

O mistério das constelações não será resolvido em breve, mas a sua beleza é indiscutível.

Ter uma tatuagem de constelação é uma maneira de expressar o fascínio pela natureza misteriosa do universo.